Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final...


"Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final...

Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a
alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver.

Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos. Não importa o nome que
damos, o que importa é deixar no passado os momentos da vida que já se acabaram.

Foi despedida do trabalho? Terminou uma relação? Deixou a casa dos pais? Partiu
para viver em outro país? A amizade tão longamente cultivada desapareceu sem
explicações?

Você pode passar muito tempo se perguntando por que isso aconteceu....

Pode dizer para si mesmo que não dará mais um passo enquanto não entender
as razões que levaram certas coisas, que eram tão importantes e sólidas em sua vida,
serem subitamente transformadas em pó.

Mas tal atitude será um desgaste imenso para todos: seus pais, seus amigos,
seus filhos, seus irmãos, todos estarão encerrando capítulos, virando a folha,
seguindo adiante, e todos sofrerão ao ver que você está parado.

Ninguém pode estar ao mesmo tempo no presente e no passado, nem mesmo quando
tentamos entender as coisas que acontecem conosco.

O que passou não voltará: não podemos ser eternamente meninos, adolescentes tardios,
filhos que se sentem culpados ou rancorosos com os pais, amantes que revivem
noite e dia uma ligação com quem já foi embora e não tem a menor intenção de voltar.

As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas realmente possam
ir embora...

Por isso é tão importante (por mais doloroso que seja!) destruir recordações,
mudar de casa, dar muitas coisas para orfanatos, vender ou doar os livros que tem.

Tudo neste mundo visível é uma manifestação do mundo invisível, do que está
acontecendo em nosso coração... e o desfazer-se de certas lembranças significa
também abrir espaço para que outras tomem o seu lugar.

Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se.

Ninguém está jogando nesta vida com cartas marcadas, portanto às vezes ganhamos,
e às vezes perdemos.

Não espere que devolvam algo, não espere que reconheçam seu esforço, que descubram
seu gênio, que entendam seu amor.

Pare de ligar sua televisão emocional e assistir sempre ao mesmo programa,
que mostra como você sofreu com determinada perda: isso o estará apenas envenenando,
e nada mais.

Não há nada mais perigoso que rompimentos amorosos que não são aceitos,
promessas de emprego que não têm data marcada para começar, decisões que sempre
são adiadas em nome do "momento ideal".

Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: diga a si mesmo
que o que passou, jamais voltará!

Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo, sem aquela
pessoa - nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade.

Pode parecer óbvio, pode mesmo ser difícil, mas é muito importante.

Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba,
mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida.

Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira.

Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é. Torna-te uma pessoa melhor e
assegura-te de que sabes bem quem és tu próprio, antes de conheceres alguém e de
esperares que ele veja quem tu és..

E lembra-te:

Tudo o que chega, chega sempre por alguma razão".

(Fernando Pessoa)

7 comentários:

Principe Encantado disse...

Ter consciência do fim é sinal de sabedoria para o começo. Não podemos mudar as atitudes repentinamente mas, podemos mudar os resultados.
Abraços forte

Jackie Freitas disse...

Leh, minha querida!
Lindo esse texto de Pessoa!
Eu estava conversando sobre isso com meu marido. Ciclos...a vida tem os seus ciclos e quando não percebemos o seu final, ficamos presos e sem respostas...
Grande beijo,
Jackie

Sissym disse...

Leh, dependendo do caso, da situação, pode ser dificil se desprender dos vinculos com o passado. Alguns tem mais dificuldades para aceitar as mudanças. Eu adoro mudanças, talvez seja por isso, que mesmo sofrendo consequencias, não olho para trás.

Leila Franca disse...

Ótimo texto. Sou super a favor do desapego. Vivo jogando coisas fora sem dó nem piedade. Mas minha mãe, nossa! Ela é muito apegada às coisas. Ela guarda coisas completamente sem utilidade só porque foram marcas do passado e têm uma representação. Eu não sou assim.

Eu já escrevi um post sobre o final de ciclo. Pra mim é fácil identificar. Não consigo mais fazer uma determinada coisa ou sinto que algo já não me "pertence", perde o brilho. Então já sei.

Anônimo disse...

Bom dia,ñ consigo voltar do futuro.
Projeto G.E.R.A.L - Geração de Energia Renovável Autônoma 100% Limpa. Protótipo Bruttus 4,5 KWAs em Breve. Singela lembrança Atenciosamente marcelo vergara

Ensaiando com "eSSes"

Enquanto o tempo passa,
Eu penso.
Ou eu penso enquanto
Passa o tempo;
Passado, passado...

E para o tempo passar,
Eu penso pensar.
Ou pensando o tempo passa?
Sei lá!

O tempo passa e eu pensando,
Muito bem pensado!
Mas pensando bem,
E o tempo que passa?
Passa, passa, sem parar...
Ou de passar?
Sabe-se lá.

Passando tempo
Em passar pensando,
Sem parar,
Pensar em tempo passando,
Pensar, pensar, pensar...

Passa, passa tempo,
Passando pensamentos sem passar
Quanto tempo passando em pensamentos
Sonhar, sonhar, sonhar...!
Passa, passa!?
Ou nunca mais vai passar?

Passa, passa tempo
E me diz o que se passa
Com meus pensamentos
Que não paro de pensar,

Sonhar, sonhar, sonhar...

abs @EnquantoPessoa

Deny disse...

Amiga que lição hein!

Saí da casa de meus pais -avós ontem, vim para uma cidade mt distante e diferente, mas sinto que tenho que começar este ciclo com o pé direito, pois encerrei o anterior de forma destemida!

Acredito em tudo o que escreveu e acho sempre que além de tomar atitudes é necessário que nós possamos entendê-la tbm ... como vc mesma disse é perigoso passarmos por algo e não aceitarmos com a devida maturidade!

Parabéns pelo texto maravilhoso!

=D

Ana Lucia Nicolau disse...

Oi, realmente, é preciso saber a hora de virar a página, faz parte desaber viver e ser feliz...
abs

 
BlogBlogs.Com.Br