Os Filhos



Uma mulher que carregava o filho nos braços disse: "Fala-nos dos filhos."
E ele falou:

Vossos filhos não são vossos filhos.
São os filhos e as filhas da ânsia da vida por si mesma.
Vêm através de vós, mas não de vós.
E embora vivam convosco, não vos pertencem.
Podeis outorgar-lhes vosso amor, mas não vossos pensamentos,
Porque eles têm seus próprios pensamentos.
Podeis abrigar seus corpos, mas não suas almas;
Pois suas almas moram na mansão do amanhã,
Que vós não podeis visitar nem mesmo em sonho.
Podeis esforçar-vos por ser como eles, mas não procureis fazê-los como vós,
Porque a vida não anda para trás e não se demora com os dias passados.
Vós sois os arcos dos quais vossos filhos são arremessados como flechas vivas.
O arqueiro mira o alvo na senda do infinito e vos estica com toda a sua força
Para que suas flechas se projetem, rápidas e para longe.
Que vosso encurvamento na mão do arqueiro seja vossa alegria:
Pois assim como ele ama a flecha que voa,
Ama também o arco que permanece estável.


(Gibran Khalil Gibran)

12 comentários:

La Gata Coqueta disse...



Es toda una motivación pasar a saludarte aunque no nos veamos. Solamente se encuentran y dialogan fluidamente los textos de nuestros sentimientos.

Lo que nos une día a día sin tener en cuenta el tiempo ni la distancia que nos puedan separar, sin causarnos alejamiento alguno. Siendo una inmensa satisfacción saber que tú estas ahí y que escuchas el susurro de las palabras haciendo que sea aun más bello y poético el aliento de nuestra amistad.

Un beso hecho suspiro

Y un abrazo hecho zafiro

Con mi afecto para ti

María del Carmen


Sônia Amorim disse...

Bom dia querida, desejo uma otima semana com muito carinho para ti, beijos
Obs. Dando um tempo do blog para dedicar ao livro que estou escrevendo, mas assim que der passarei por aqui para matar a saudade.

Sissym disse...

Leh, que bonito, adoro este escritor, mas nao conhecia este mensagem de motivação.

Beijos

Nina Pilar disse...

Tem dias que o vento morde a noite, morde a carne, entre os dentes um grito abafado, apenas uma queixa apenas congela-me a noite abafada pelo ar úmido e frio da noite, pelas manhas folhas orvalhadas brilham com o pó das estrelas, onde gotas leves são levadas suavemente pelos caminhos... e caem como plumas aos nossos pés...

Amigos queridos queria orerta- lhes algo, e dizer que como é bom estar entre vcs outra vez.
Beijos, abraços...

Nina

Nina Pilar disse...

Tem dias que o vento morde a noite, morde a carne, entre os dentes um grito abafado, apenas uma queixa apenas congela-me a noite abafada pelo ar úmido e frio da noite, pelas manhas folhas orvalhadas brilham com o pó das estrelas, onde gotas leves são levadas suavemente pelos caminhos... e caem como plumas aos nossos pés...

Amigos queridos queria orerta- lhes algo, e dizer que como é bom estar entre vcs outra vez.
Beijos, abraços...

Nina

Mari@ disse...

Obrigada Leh pelo teu carinho também adoro teus blogs!

Uma ótima semana. bjs

Giancarlo disse...

un caloroso...ciao

http://filmeslivroserisos.blogspot.com.br/ disse...

Lindo! Como são verdadeiras essas palavras!

Cida disse...

Nossa, como essas palavras são verdadeiras!

Kippy Marrie disse...

Estou aqui também.
Seguindo... AMEI!!
Estou visitando todos seus LINDOS blogs.
PARABÉNS!
Aus 1000 e Beijos 1000 com carinho,

KIPPY & Mamis LILLY

Ilca Santos disse...

Olá minha querida Leh,
Que texto reconfortante e inspirador! Toca fundo na alma, no coração.
Lindo demais!
Amiga, ainda não conhecia este seu blog, gostei muito.
Um beijo enorme,

Saudades de você!

Malu Silva disse...

Passando para deixar meu carinho e um grande abraço. Agradecendo a visita em meu cantinho...

 
BlogBlogs.Com.Br